Paschimottanasana – postura da pinça

A postura da paschimottanasana é uma das mais comuns na prática do Yoga. Durante uma aula, ela é trabalhada repetidas vezes, portanto essencial. Mesmo com sua simplicidade de movimentos, ela desenvolve intensos acontecimentos para o corpo e para a mente.

O nome pode ser complicado, por isso é popularmente chamada de postura da pinça. Aqueles que pretendem desenvolver mais a saúde da coluna vertebral investem nesta asana. Ela traz flexibilidade e força, e ainda é positiva para estimular os órgãos internos.

É uma das posturas que trazem mais benefícios para as pessoas. Seus ganhos são tão importantes, que ela passou a ser relacionada como a fonte de energia vital, o despertamento da energia. A paschimottanasana abre os canais sutis do corpo. As primeiras menções da postura remontam mais de cinco séculos.

Como fazer a posição da pinça

1º Passo

Sente no sobre o chão com as pernas estendidas para a frente e calcanhares alinhados em posição vertical;

2º Passo

Pouse as palmas das mãos no chão ao lado das coxas.

3º Passo

3º Passo: Realize alguns ciclos de respirações profundas e levante os braços acima da cabeça com as palmas viradas uma para a outra. Alongue a coluna em sentido ascendente.

4º Passo

Expire e estique os braços em direção aos pés, agarrando o dedo grande do pé.

5º Passo

Certifique-se que as coxas estão bem assentadas no chão, pois elas receberão a maior carga de pressão. Elas não podem levantar durante o movimento, por isso uma dica é segurar os dedos do pé até que se tenha a flexibilidade adequada.

6º Passo

A cada inspiração, solte o tronco ligeiramente e a cada expiração, leve mais o tronco perto das pernas.

Benefícios da postura

A postura da pinça é uma das mais benéficas aos yogues, promovendo diversas vantagens para o corpo e para a mente.

  • Na região que envolve a coluna e os nevos, ela combate a ciática, o lumbago, os torcicolos e as nevralgias intercostais;
  • Pessoas com diabetes são beneficiadas porque ela ajuda no controle da diabetes, além de estimular as vísceras, principalmente o pâncreas;
  • Pela contração repetida do abdômen, o que acaba configurando exercícios abdominais, ela reduz a adiposidade e a obesidade em geral na região;
  • Apresenta efeitos sobre o baço, na questão de fortalecer a imunidade. Também sobre os rins, acelerando o metabolismo dos líquidos corporais;
  • Normaliza as funções hepáticas e intestinais, isso porque promove a circulação e os movimentos automáticos do corpo curando a prisão de ventre;
  • Auxilia na eliminação de disfunções metabólicas como a desnutrição, o desânimo, a debilidade em geral e a falta de energia;
  • Quanto aos efeitos psíquicos são notados o aumento da autoconfiança através da abertura do quadril, a sensação de autodomínio, de leveza e energia;
  • O trabalho intenso dos músculos das costas e região posterior das pernas promovem o alongamento e a flexibilidade da coluna fortalece, bem como os dos tendões dos joelhos.

Contraindicações do asana

Poucas são as contraindicações para a prática da paschimottanasana, porém é importante prestar atenção em duas situações:

  • Pessoas que estão em crises de asma e diarreia;
  • Aqueles que apresentam problemas importantes na coluna devem fazer a postura com supervisão.

Se você gostou, não esqueça de avaliar o artigo

Avaliação: 5/5 (2 votos)
Por favor, ajude-nos a compartilhar esta página em suas redes sociais para que possamos alcançar mais pessoas que precisam de nossa ajuda nesses temas. Você só precisa clicar em um dos botões abaixo. Obrigado!

Participa, deixe seu comentário

Outros artigos

Shavasana – postura do cadáver

Pode parecer simples, mas a shavasana é uma das posturas mais poderosas do Yoga. Uma prática executada sempre aos finais dos exercícios, ela permite que se relaxe todo o corpo e a mente.

Dhanurasana – postura da roda

A dhanurasana é uma postura do Yoga simples de realizar, além de altamente benéfica. Contudo, requer um pouquinho de experiência para praticá-la bem, mas nada que não seja aprendido em algumas semanas.